sexta-feira, 28 de agosto de 2009

O guincho nosso de cada dia.


Acabou a festa da malandragem no volante. Curitiba inicia a remoção de carros estacionados em locais proibidos.

Essa notícia me deixa muito feliz. Só não me deixa mais feliz, pois um dos meus passatempos cívicos preferidos corre o risco de acabar.

Faz muito tempo que descobri como é gratificante ligar para o 156 e mandar que multem alguém estacionado em local proibido. Minha diversão começou quando morava com meu pai, em um prédio de frente para o Jardim Botânico onde os vagabundos (sim, para mim quem deixa o carro em local proibido é vagabundo, igual assaltante ou traficante) deixavam os carros estacionados na área de visibilidade da saída da garagem. Toda vez que tentava sair e tinha alguém estacionado naquele área eu ficava injuriado, até que um dia descobri que ligando para o 156 a diretran multava e eu passei a fazer justiça com minhas próprias mãos. Foram várias ligações e muitas multas. Eu era chato, ligava, esperava uns 20 minutos e se a diretran não passasse eu ligava de novo reclamando do vagabundo e da diretran.

De todas as minhas vítimas, a preferida era o dono da Lan House. O sujeito abriu uma lan house embaixo do prédio e não sei por que cargas d'água o analfabeto lia a placa de "área de visibilidade da garagem" e entendia "estacionamento privativo de vagabundos". Deixava o carro lá sistematicamente, era multado sistematicamente e me deixava feliz sistematicamente. Tive o prazer de ver o individuo tentando argumentar com o agente da Diretran que era sacanagem estar sendo multado de novo.

A lan house não durou muito. Bem provável que a Diretran estivesse ficando com parte poupuda do dinheiro do empreendimento e o problema lá foi reduzido, mas não acabou.

Mas voltando ao que interessa. Até o dia 14 o estacionamento em locais proibidos gerará apenas multa. Após essa data os carros serão removidos e os proprietários serão obrigados a arcar com a multa, taxa de remoção e "hospedagem" do carro. Se o malandro estiver em débito com IPVA, Seguro obrigatório ou sem santinho de São Francisco abençoado pelos Capuchinhos terá que regularizar a situação antes de tirar o veículo (enquanto isso as diárias do estacionamento vão correndo, óbvio).

Vamos ver se assim a corja toma vergonha na cara e passa a respeitar a lei. Quem não respeitar vai ter que pagar o preço.

Ps. Achou o texto meio amargo, carregado, ofensivo? Aguarde o dia que eu escreva sobre a nobre profissão da racinha de guardadores de carros.

PsII. O que eu faria se fosse lixeiro.



2 comentários:

glauber gorski disse...

É isso aí! O braço longo da lei se alonga mais ainda com o braço do Harry! Mas quanta amargura nesse coraçãozinho sujo... 156 neles!

Giovanna disse...

ahahah...passatempo cívico preferido. Imagine o que vc fará quando tiver 60.