sábado, 21 de março de 2009

Eu já sabia.

Fonte: Gazeta do Povo

Chuva forte provoca prejuízo e susto em grupo de turistas em Curitiba

A chuva forte que caiu no início da noite deste sábado (21) provocou alguns prejuízos e assustou turistas em Curitiba. O temporal foi rápido, mas veio acompanhado por fortes rajadas de vento. Parte de um telhado de zinco em um estacionamento na Rua Atílio Bório, no bairro Cristo Rei, chegou a cair sobre alguns carros estacionados, em razão do forte vento que durou cerca de 5 minutos. A chuva caiu entre as 18h e 18h30. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil, no entanto, não registraram ocorrências em razão do temporal.

Susto

Um grupo de turistas, que passeava em um dos ônibus de dois andares da linha Turismo de Curitiba, ficou molhado e bastante assustado com o temporal.

Segundo o advogado Daniel Carrion, de 32 anos, que estava no andar de cima do ônibus de Turismo, local aberto para que as pessoas observem melhor as belezas da cidade, foram cerca de 20 a 30 minutos de muita água, vento e medo. “Entre o Parque Barigui e o Centro Histórico pegamos muita chuva e ficamos desesperados com os ventos”, contou.

Carrion disse que havia umas 20 pessoas no andar de cima do ônibus quando começou a chuva forte, inclusive crianças e idosos. Eles não conseguiram descer por que a parte coberta do ônibus ficou lotada logo no início da chuvas. “Sem exagero, mas corremos risco de morte. As pessoas ficaram tremendo e não conseguimos descer por que o motorista não parou o ônibus e o andar de baixo estava cheio”, afirmou o advogado.

Ninguém ficou ferido, apesar do susto e do banho de chuva. O advogado contou que em alguns locais o ônibus, que é alto, passa a menos de dois metros dos fios da rede elétrica. “Em um dos fios chegou a sair faísca por causa do vento. Ficamos desesperados. Poderia ter acontecido algo grave, simplesmente pela falta de senso de responsabilidade do motorista”, definiu.

A assessoria de imprensa da prefeitura informou que o fato será averiguado e, se for comprovada a conduta inadequada do motorista, a prefeitura vai cobrar uma punição por parte da empresa que fornece o serviço.

Ventos fortes

De acordo com o meteorologista Fernando Mendes, do Instituto Tecnológico Simepar, foram registrados ventos de intensidade moderada a forte durante o temporal. “Foram ventos de 10 a 14 metros por segundo (36 a 50 km/h) de forma localizada e ocasional. São ventos que podem derrubar galhos de árvore por exemplo”, explicou.

Só para constar. Tenho certeza que nenhum desses turistas acessou o blog. Sei que os dados postados são um pouco exagerados, mas a possibilidade de ocorrer é real.

Como diria o Kibeloco, não entendeu clique aqui.

3 comentários:

Alexandre M. Lima disse...

Eita! Acho que vou passear no andar de baixo só pra garantir. Por falar nisso, a sensação térmica aí é de mito frio? Eu gosto de frio mas não daqueles de congelar a língua.

Giovanna disse...

falou mãe diná!!!

Rogério Dumke disse...

Responder sobre sensação térmica é difícil.

O que para mim é agradabilíssimo, para você pode ser o frio do Alaska.

Quando eu estou derretendo de calor, você deve achar que está bom para ligar a lareira e comer fondue.

E se tratando de Curitiba ainda tem um fato a ser considerado. As quatro estações do ano acontecem dentro do mesmo dia.

Ou seja, se vier no verão vai passar calor, mas pode passar frio. Se vier no inverno é pra sentir frio, mas pode passar calor.

Sobre a chuva não tenho coragem de falar. Se eu falar eu erro!